Implantologia

Área da medicina dentária que envolve a utilização de implantes dentários para a substituição (fixa) de um ou mais dentes perdidos, permitindo assim devolver saúde, conforto e qualidade de vida aos pacientes.

Estes implantes são “raízes artificiais” que permitem devolver dentes ausentes ou perdidos, através da sua colocação no osso do maxilar superior e/ou inferior, com objetivo de suportar uma coroa e/ou uma prótese. Os implantes são uma das várias alternativas que os pacientes podem optar para situações de ausência de peças dentárias e constituem a opção terapêutica mais aproximada da dentição natural, tendo em conta que são soluções fixas, muito confortáveis e duradouras. A colocação de implantes dentários é um procedimento cirúrgico com um protocolo bem definido e na maioria das vezes é processo indolor e sem qualquer tipo de incómodo, sendo um tratamento realizado sempre com anestesia local.

Genericamente, a reabilitação com implantes inclui quatro fases: a fase da planificação (estudo do caso, exames clínicos e radiográficos); a fase cirúrgica (a colocação do implante no osso); a fase restauradora (que pode ser realizada no mesmo dia da cirúrgica ou 6 meses após a mesma e consiste na confeção da prótese a colocar sobre os implantes) e finalmente a última fase, a de manutenção (fase esta de extrema importância, que vai permitir a maior longevidade possível de todos os tratamentos até então realizados).